top of page

Como engravidar sem se descabelar?



Outro teste de gravidez negativo? Quem está querendo engravidar sabe como é possível ir do céu ao inferno em apenas 3 minutos.


Mas como enfrentar essa jornada de forma mais suave?

Todo mundo sabe repetir o mantra da fertilidade: manter relações sexuais regulares, conhecer o seu ciclo menstrual, manter um estilo de vida saudável, cuidar do peso e reduzir o estresse. Mas como seguir todos esses passos se você trabalha demais, vê seu parceiro de menos e não tem tempo para fazer comida?


Não que isso não seja importante, uma vida saudável é importante para todo mundo, mas como evitar a culpa quando não se consegue seguir todos esses passos?


O segredo, dizem as pessoas felizes, é entender como você se insere nesse contexto, é fazer uma análise crítica de sua situação atual. Seja honesta com você, entenda suas virtudes, aceite as suas vulnerabilidades, identifique ameaças internas e externas e use tudo isso para traçar o seu caminho.


E sempre bate a dúvida, quando procurar ajuda?



Aqui a dica é ser ágil, lembre-se que o tempo não volta. Se você está encontrando dificuldade para engravidar, se os exames de gravidez negativos estão te deixando mal, procure ajuda especializada.


E neste ponto é muito importante checar se o seu ginecologista tem especialidade em Reprodução. Apenas este especialista vai poder te ajudar neste momento, seja te acalmando e dando dicas para melhorar suas chances, ou até mesmo te indicando um outro caminho.


Aproveitando a questão sobre o tempo não voltar, seguem alguns pontos de alerta que justificam uma avaliação médica especializada:


  1. Mais de um ano tentando engravidar

  2. Cólicas menstruais fortes

  3. Mulher com mais de 35 anos

  4. Cirurgia prévia nos ovários

  5. Ciclos muito curtos (menstruação muito frequente)

  6. História de contracepção com tabelinha ou coito interrompido

  7. História de infecção do útero ou trompas

  8. Casos de infertilidade masculina na família do homem

  9. Casos de menopausa precoce na família da mulher



Em uma primeira avaliação, o médico vai te ouvir. Vai querer saber como foi a sua vida até este momento, quais métodos contraceptivos você já usou, quais medicamentos você usa, como são seus ciclos menstruais, com qual frequência você tem relações sexuais. Prepare-se para falar sobre tudo isso, e lembre que a infertilidade é sempre do casal. O ideal que ambos participem da consulta e que contem a sua história.


A seguir, o médico irá solicitar alguns exames complementares, para avaliar pontos fundamentais para a fertilidade. É importante ter certeza de que há produção de óvulos e espermatozoides, que eles possam se encontrar no corpo da mulher para formar embriões e que estes embriões tenham condições de implantar. Neste sentido, é comum o médico solicitar exames hormonais, avaliação das trompas por radiografia contrastada (histerossalpingografia), ultrassonografia do útero e dos ovários como contagem de folículos antrais e espermograma. Nem sempre todos esses exames serão necessários. Além disso, o médico poderá pedir outros exames conforme a sua história. Exames de cariótipo e pesquisa de infecções também são exames comuns de serem pedidos.


Em um segundo momento, com esses exames em mãos, é a hora da verdade. De discutir qual caminho seguir: continuar tentando naturalmente ou já partir para algum tratamento?


Nessa hora é super importante participar ativamente da decisão. Pergunte tudo o que não estiver entendendo e seja sincera consigo mesma. Qual a sua vontade? Deixe sua pergunta no Facebook ou Instagram da SEMEAR com a hashtag #respondedr.


Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page