top of page

Quais exames são importantes para avaliar a infertilidade?

A infertilidade é uma situação cada vez mais comum na nossa sociedade. Uma das razões é estarmos vivendo mais que antigamente e, por isso, acabamos priorizando outros aspectos da vida e deixando para ter os filhos após estudar, estabelecer a carreira, viajar...

Daí quando resolvemos engravidar, surge a pressa!

Mas não se desespere, entenda como é feita uma avaliação inicial da fertilidade de um casal. Veja a seguir os itens essenciais para atingir a gravidez e descubra como isso é avaliado em uma consulta médica especializada.


Quais exames são importantes para avaliar a infertilidade?

1.Óvulos

Você já deve ter ouvido falar que a mulher nasce com todos os óvulos já nos ovários e os vai perdendo ao longo da vida, correto? O final dos óvulos e da função dos ovários é marcada pela menopausa e esta acontece em idades variadas para cada mulher. Tem mulheres que enfrentam o final da função dos ovários muito precocemente, ainda na casa dos 30 anos, enquanto que para outras esse problema vai acontecer bem mais tarde, após os 55 anos.

Mas como saber como anda o ritmo dos seus ovários?

O médico especializado em reprodução tem duas ferramentas muito boas para avaliar seus ovários: a contagem de folículos antrais realizada através de uma ultrassonografia, ou a dosagem do hormônio anti-Mülleriano (AMH) no sangue.

Esses exames podem ajudar a entender se você tem risco alto de entrar na menopausa nos próximos anos, ou se é provável que isso aconteça apenas mais tarde.

Mas veja bem, esse exame NÃO diz se você vai conseguir ou não engravidar naturalmente, apenas trás uma informação sobre a capacidade esperada dos seus ovários produzirem óvulos. Ou seja, CASO A SUA RESERVA OVARIANA ESTEJA BAIXA, VOCÊ DEVERIA TER PRESSA EM COMEÇAR A TENTAR ENGRAVIDAR NATURALMENTE. Caso já esteja tentando há algum tempo, seria hora de você conversar com seu médico sobre FIV.

E qual é o melhor exame: contagem de folículos antrais ou dosagem de AMH?

Esta é uma dúvida muito comum entre as tentantes. Mas saiba que não há uma resposta correta para esta pergunta, e o melhor exame para você depende das suas características e da disponibilidade de realizar estes exames com qualidade próximo de onde você reside.

Não há necessidade de fazer os dois exames, pois além de gastar mais dinheiro do que é necessário, eles trazem a mesma informação. Pergunte para seu médico qual seria a melhor avaliação para você.


Sangue do exame colhido em um tubo de ensaio

2.Trompas funcionantes

US da infertilidade

A ultrassonografia é um exame de imagem muito utilizado na medicina para o diagnóstico de várias condições.

A ultrassonografia pélvica transvaginal é uma das melhores ferramenta na investigação da infertilidade feminina, trazendo informações precisas e dinâmicas.

Em um único exame é possível avaliar a reserva ovariana, a permeabilidade das trompas, a presença de malformações uterina, a cavidade endometrial e o endométrio em si. Também é possível identificar e mapear a endometriose profunda e ovariana.



Histerossalpingografia

Este exame com nome esquisito é apenas uma radiografia simples da sua pelve após a injeção de contraste iodado no útero. Quando o organismo está funcionando normalmente, a cavidade uterina tem a forma de uma pirâmide invertida e espera-se que o contraste seja eliminado pelas trompas, mostrando um trajeto fino e linear, com a saída do contraste na cavidade abdominal, perto dos ovários.

Através deste exame, pode-se identificar alguns problemas que dificultam a gravidez como obstrução ou dilatação da trompa, alterações do posicionamento da trompa e alterações da cavidade uterina.


3.Espermatozoides

O exame para avaliar a presença e qualidade dos espermatozoides é muito simples, seu nome é espermograma. O homem deve ejacular em um pote estéril e o sêmen é processado e avaliado ao microscópio. O objetivo principal é identificar a concentração de espermatozoides que se movem para a frente, pois estes são aqueles capazes de através o útero e trompas para poder fertilizar um óvulo.

O espermograma pode ser feito de forma automatizada ou manual. Quando feito de forma automatizada, a contagem é feita por um equipamento e o resultado é emitido pelo menos. Este tipo de análise é mais simples e pode ser feita em laboratórios de análise clínica gerais. No entanto, são mais susceptíveis a erros e nem sempre se pode confiar no resultado.

O espermograma com contagem manual é feito por um embriologista especializado que analisa o material diretamente em um microscópio utilizando uma câmara de Makler. Essa análise é mais precisa e permite também a avaliação de outros parâmetros secundários a análise. Apesar de um resultado mais acurado, esse exame é geralmente realizado apenas dentro de clínicas de reprodução, onde esses profissionais trabalham.

Quando realizar essa avaliação?

Essa avaliação é classicamente realizada após pelo menos seis meses de tentativas de engravidar. No entanto, um número cada vez maior de casais acaba procurando ajuda para fazer essa avaliação antes de começar a tentar, como parte da avaliação pré-concepcional. Isso porque uma alteração importante em alguns desses exames pode reduzir a chance de conseguir engravidar naturalmente a quase zero. Assim, evitar-se-ia perder esse tempo de seis meses tentando engravidar sem ter chances reais.


Converse com o seu parceiro ou parceira sobre o planejamento da sua família. Caso acho necessário, agende uma consulta com um médico especializado em reprodução para tirar suas dúvidas.


100 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page