Como funciona a inseminação artificial: tudo o que você precisa saber sobre o método!

Em dúvidas sobre como funciona a inseminação artificial? Trouxemos algumas informações que podem te ajudar a entender o processo.


A forma mais simples de inseminação artificial é a “caseira”, quando o sêmen é colhido com a ajuda de um preservativo e colocado em casa mesmo dentro do canal vaginal da mulher. É uma prática procurada por casais de mulheres ou mulheres buscando uma produção independente. Por ser caseira, traz alguns riscos, como o de contágio de DSTs.

Em uma clínica de fertilidade há todo um processo para garantir a segurança do tratamento, realizando o rastreamento de doenças contagiosas, por exemplo.


Abaixo vemos um exemplo de como ocorre a inseminação de um óvulo. Neste caso, o óvulo está em uma placa de cultivo dentro do laboratório de embriologia. Mas na "vida real" a inseminação acontece exatamente da mesma forma, só que nas trompas uterinas da mulher.



Os tratamentos oferecidos pelas clínicas de fertilidade podem ser simplificados em dois tipos:

1. Inseminação intrauterina:

Inseminação Artificial - Inseminação Intrauterina (IUI)

O embrião é formado dentro do corpo da mulher. O sêmen do parceiro ou vindo de doação é capacitado e purificado sendo então colocado já dentro do útero da mulher, pouco antes da ovulação acontecer. O encontro de óvulo e espermatozoides (inseminação) acontece nas trompas, formando assim o embrião.

Este tipo de inseminação artificial é também conhecido como IUI ou apenas inseminação.



2. Fertilização in vitro:


O embrião é formado no laboratório e depois de pronto é colocado dentro do útero para desenvolver-se. Tanto os óvulos quanto os espermatozoides são preparados dentro do laboratório de embriologia, para que a inseminação aconteça artificialmente. O embrião se desenvolve então até no máximo 7 dias dentro da incubadora antes de ser colocado na mãe.


Este tipo de inseminação artificial pode ser também chamado de FIV, ICSI ou então, simplesmente fertilização.


SEMEAR fertilidade | FIV

Para decidir entre os métodos é importante a avaliação de um médico especializado em Reprodução Humana. Por exemplo, para fazer a inseminação intrauterina é necessário ter as trompas pérvias e um bom tanto de espermatozoides progressivos. Algumas doenças como infecções masculinas ou endometriose podem impedir esse tipo de tratamento.


Já a fertilização in vitro é possível mesmo quando o homem tem muito poucos espermatozoides. Mas ainda assim é necessário o direcionamento médico para avaliar diversos detalhes do tratamento, como necessidade de pré-tratamento para aumentar a quantidade de gametas (óvulos e espermatozoides), implicações da reserva ovariana no tipo de estimulação, uso de gametas doados, punção masculina, etc.

Como proceder

Já ciente sobre como funciona a inseminação artificial e interessado em realizar o tratamento, recomendamos que busque por uma clínica de fertilização de confiança, que será responsável em garantir toda a sua segurança e conforto.

Além disso, tenha certeza que o médico escolhido para o seu acompanhamento já tenha experiência em medicina reprodutiva, sendo capaz de te orientar de forma mais adequada.

Continue acompanhando o nosso blog para mais informações e caso tenha interesse, conheça mais sobre a SEMEAR fertilidade, clínica especializada em tratamento de fertilidade.

78 visualizações

Dúvidas 

WhatsApp (16) 99644 9535

Agendamentos

Voz e WhasApp (16) 3916 2077

                         (16) 99276 9801

  • SEMEAR WhatsApp
  • SEMEAR Grupo Fechado Facebook

SEMEAR Facebook

Grupo Fechado

Conheça mais sobre nosso trabalho.

  • @semearfertilidade
  • #semearfertilidade
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Spotify
Responsável técnico médico:  Carolina Nastri CRM-SP:104.808

© 2020 por SEMEAR fertilidade.