doação de óvulos

A doação e recepção de óvulos é um tratamento que ajuda muitos casais a terem um filho.

 

Existem, de um lado, mulheres que tem dificuldade para engravidar, porém tem uma boa reserva ovariana e produzem muitos óvulos durante o tratamento. Por outro lado, exitem mulheres que desejam muito engravidar, mas, por motivos variados, não produzem mais óvulos.

A doação compartilhada de óvulos é a situação que, por intermédio de uma clínica de reprodução, mulheres nas duas situações podem se ajudar, compartilhando tanto do material biológico (óvulos) quanto dos custos do tratamento. Esta é uma tarefa delicada, pois a doação não pode ter caráter lucrativo ou comercial.

No final de 2017, o Conselho Federal de Medicina reconhecendo a questão da hegemonia de gêneros passou a permitir que as mulheres, assim como os homens, possam doar voluntariamente seus gametas. Assim, mulheres que desejam ajudar outras mulheres em dificuldade, tem o direito garantido à doação de óvulos. Este é um ato de carinho e altruísmo, em que a ajuda ao próximo é a motivação principal. 

A clínica de reprodução tem uma grande responsabilidade sobre o tratamento, pois deve parear mulheres semelhantes, mas sempre mantendo o anonimato das partes. Outra tarefa importante, é o esforço para que a família que doa o material resida distante da família que o receba. A clínica também é responsável pelo controle de qualidade em todas as fases do tratamento, buscando sempre a idoneidade de todas as informações utilizadas.

Quem pode doar óvulos?

Mulheres jovens, que não apresentem doenças contagiosas ou genéticas. É necessário passar por uma entrevista e o tratamento é liberado assim que o pareamento seja feito e haja uma família para receber os óvulos.

Porque utilizar óvulos doados?

Este tratamento é recomendado para aumentar a chance de gravidez em mulheres que tem uma baixa chance com seus óvulos ou quando não se deseja utilizar os óvulos próprios, como por exemplo, quando a mulher tem uma doença genética que não deseja transmitir para seus filhos.​

​A criança terá quais características genéticas?

As características genéticas da criança gerada será fruto da mistura das características da mulher que doou óvulos e do homem que produziu o sêmen. No entanto, é feita uma seleção de doadoras para que as características da doadora

sejam parecidas com as da receptora. A receptora tem acesso às características de possíveis doadoras e é livre para aceitar ou declinar qualquer doadora pré-selecionada pelo seu médico.​

É possível ver fotos de criança da doadora?

O anonimato é parte essencial do processo e, por este motivo, não é fornecido nenhum material que possa identificar a doadora, como fotografias da infância.​ 

Dúvidas e agendamentos:

  • @semearfertilidade
  • #semearfertilidade
  • #semearfertilidade
Pacientes em tratamento: procure telefone de contato no seu contrato

© 2018 por SEMEAR fertilidade.

Responsável técnico médico:  Carolina Nastri CRM-SP:104.808